PT // EN // ES      

COMUNICAÇÕES

Construção para a Saúde

A InovaDomus - Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro - apresentará publicamente o novo projeto “Construção para a Saúde”, esta quarta-feira, dia 28, às 15h, na Ordem dos Arquitetos, Sede da Secção Regional do Norte, no Porto.

Com a indústria da saúde a constituir-se um dos motores da economia e a hospitalização domiciliária a tornar-se uma realidade, este projeto irá procurar e partilhar informação e conhecimento para uma construção mais saudável, que promova o bem-estar dos cidadãos dentro dos edifícios.
A InovaDomus irá conhecer as normas existentes internacionais que parametrizam a construção saudável, com o contributo de um conjunto de especialistas alargado - engenheiros civis, engenheiros informáticos, médicos, psicólogos, entre outros -, e a validação da Organização Mundial da Saúde, de modo a proceder à adaptação dessa parametrização à escala nacional e, eventualmente, europeia.
No final do projeto, as empresas do sector da construção e do imobiliário irão dispor de informação de como construir ou de como desenvolver soluções com um impacto positivo na saúde dos cidadãos, acrescentando valor ao setor e preparando os “players” para as exigências e oportunidades da indústria da saúde.
“Os desafios da construção para a saúde são complexos: por um lado a construção está associada a estratégias de custo, ao invés da diferenciação; por outro, as pessoas passam cerca de 90% do seu tempo no interior de edifícios, quer seja em suas casas quer seja no local de trabalho; e por outro lado, ainda, estão a viver cada vez mais tempo, conduzindo a que cada vez mais idosos vivam sozinhos e em lares”, explica António Oliveira, Presidente da InovaDomus.

“A InovaDomus considera importante criar um movimento para uma construção e habitação saudável, como fator valorizador do produto, e que conduza ao descortinar de soluções que permitam um impacto positivo na saúde dos indivíduos dentro dos edifícios, sendo o projeto ‘Construção para a Saúde’ o primeiro passo para atingir este objetivo”.

Construção para a Saúde
28 novembro 2018
15h-17h I OASRN I Porto

PROGRAMA

15h - Receção

15h15 - “A InovaDomus e a sua motivação para o projeto”
António Oliveira, Presidente da InovaDomus

15h30 - “O projeto e a participação da UA
Ana Velosa, Pró-Reitora da Universidade de Aveiro

15h50 - “A ciência pode construir a interação perfeita entre os edifícios e a saúde humana - uma abordagem centrada no ser humano”
Hugo de Almeida, Diretor do Consumer NeuroScience LAB da Universidade de Aveiro

16h10 - “O possível impacto do projeto no mercado da construção”
Eduardo Leite, Administrador da CARI Construtores, Grupo DST

16h30 - Encerramento
João Correia Neves, Secretário de Estado da Economia

16h45 - Porto de Honra

As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas previamente aqui.
Sobre a InovaDomus: A InovaDomus - Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro é uma rede que promove a cooperação universidade-indústria e incentiva as empresas a desenvolverem inovações para o setor do habitat ao nível conceptual, científico e tecnológico. Criada em 2002, a InovaDomus é uma Associação sem fins lucrativos constituída por 10 associados: Universidade de Aveiro, Efapel, Extrusal, Iberfibran, OLI, Rederia, Revigrés, Saint-Gobain Weber, TEKA e Umbelino Monteiro.

Ler mais

Economia de mercado ou economia de captura?

João Paulo Batalha, Presidente da Transparência e Integridade, é o orador convidado do seminário “Economia de mercado ou economia da captura? Corrupção e crescimento em Portugal”, no dia 30 de novembro, às 11h, na Sala de Atos.

“Mais de sete anos após o início do programa de resgate da Troika, Portugal continua estagnado no Índice Global de Competitividade do Fórum Económico Mundial. A falta de atratividade do país ao investimento estrangeiro está a par com a estagnação registada no Índice de Corrupção Percecionada da Transparency International”, alerta o presidente desta associação cívica.

Neste seminário, será analisada “a relação entre corrupção e desenvolvimento económico e como o Orçamento Geral do Estado continua a privilegiar os interesses de grandes grupos de poder, em detrimento do desenvolvimento sustentado do país assente numa economia de mercado competitiva e num Estado de Direito responsivo e eficaz”, adianta João Paulo Batalha.

A participação é livre, mediante a inscrição prévia através do endereço de correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Ler mais