PT // EN // ES      

OLI estima crescer em 2021

Em 2020, num ano marcado pela pandemia da covid-19, a OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do Sul, manteve o volume de negócios na ordem dos 60 milhões de euros (M€).

O crescimento global de vendas na Europa central e de leste de 34% permitiu compensar o decréscimo global de 14% verificado nos principais mercados de exportação da empresa portuguesa - França, Itália e Espanha. A Ucrânia (+77%), a República Checa (+43%), a Bulgária (+39%) e a Rússia (+24%) foram os países que mais aumentaram as vendas.

A expansão da OLI nestes mercados tem sido alavancada, por um lado, pelo crescimento da procura de autoclismos interiores com tecnologia incorporada, que respondam às exigências da sustentabilidade hídrica e energética, e, por outro, pela filial alemã, criada em 2016, que intensificou a estratégia de comercialização da marca nesta área geográfica.

Em Portugal, as vendas situaram-se nos 13,1 M€, traduzindo uma diminuição de 3% em relação a 2019. Os autoclismos interiores continuaram a ser líderes no seu segmento no mercado nacional e assistiu-se a uma maior procura, por parte do setor da hotelaria e do mercado residencial, de soluções “no-touch”, ou seja, sem necessidade de toque, que reduzem o contágio no WC e respondem, assim, ao combate da crise de saúde pública provocada pela doença da covid-19.

Em 2020, a OLI produziu cerca de dois milhões de autoclismos e exportou 80% da produção para 80 países dos cinco continentes. A Europa manteve-se como o principal destino das exportações, sendo a Alemanha, a Itália e a Escandinávia os principais mercados.

O ano passado ficou também marcado pelo investimento da empresa na transformação digital, destacando-se a criação de um showroom 360º da marca, onde o utilizador pode conhecer as novas soluções de banho e de climatização, e o lançamento da aplicação OLI TECH, um aplicativo para dispositivos móveis que auxilia os profissionais na consulta de informação, instalação e reparação de produtos de instalação sanitária.

“Em 2021, a OLI pretende continuar a evoluir, seja na forma como trabalha, aumentando a sua eficiência e produtividade, seja no crescimento do volume de vendas que fixámos em 10%. Prevemos entrar em mercados novos como a Polónia, a costa leste de África e o Magrebe. Ambicionamos ainda continuar a investir na inovação, que incorpora o ADN da empresa, com o objetivo de desenvolver novas e melhores soluções que contribuam para a preservação da água como bem essencial escasso e para a inclusão de todos no espaço de banho”, afirma António Oliveira, Presidente da OLI.

 [...]

Portucalense apresenta ideias à NATO

A Universidade Portucalense é a representante de Portugal no evento “Novas Ideias para a NATO 2030”, que reúne jovens líderes e nove universidades selecionadas no âmbito dos 30 Estados-Membros da Aliança, de 2 a 4 de fevereiro.

“Muito mais do que representar Portugal, trata-se de uma oportunidade única para interagir com um conjunto de peritos de alto nível da NATO e com o grupo de 14 jovens líderes da NATO”, salienta André Pereira Matos, docente do Departamento de Direito e investigador do Instituto Jurídico da UPT.

O evento divide-se em três dias com reuniões “brainstorming” através do uso de plataformas digitais, e terminará com uma apresentação pública que contará com a participação do secretário-geral da NATO, o norueguês Jens Stoltenberg.

Além da Universidade Portucalense, as outras oito universidades que participam na NATO Policy Hackton, são: Harvard University (Estados Unidos da América), Freie Universität (Alemanha), King‘s College London (Reino Unido), Charles University Prague (República Checa), The Johns Hopkins University (Estados Unidos da América), SciencePo Paris (França), University of Tromso (Noruega) e University of Vilnius (Lituânia).[...]

Dolce Vita é agora Vida Ovar

O Dolce Vita Ovar, em Ovar, passa a designar-se VIDA Ovar. A apresentação da nova marca aconteceu este sábado e contou com as presenças de Kevin Cash, proprietário da White Sand Capital Portugal que adquiriu o centro comercial em março deste ano, André Pinto, Administrador da INOGI, sociedade gestora do imóvel, e Salvador Malheiro, Presidente da Câmara Municipal de Ovar.


O conceito “VIDA Lifestyle” sintetiza-se num ambiente onde cada um encontra o seu lugar, ao inspirar-se nas várias dimensões da vida quotidiana. Ou seja, o VIDA Ovar para além da experiência de compra, adiciona as dimensões de saúde, negócios, desporto e lazer. Mais do que um shopping, o VIDA Ovar pretende ser um lugar de vivência de experiências e de emoções, onde as atividades ao ar livre estarão também presentes.
Nesse sentido, ao longo do próximo ano, o centro comercial passará por um processo de reformulação. Haverá lugar para uma renovada praça de alimentação (interior e exterior) dividida por diferentes ambientes (eat&work, living, family, lounge, kids e coffee), novas áreas de estar, um playground para crianças e WC renovados.


No exterior, será reforçada a vertente da família, lazer, desporto e bem-estar, com a criação de campos de ‘padel’, espaços infantis e de fitness, áreas de apoio para ciclistas e um ‘dog park’.
Entre as novidades, destaque, ainda para a criação do Espaço VIDA, que será um lugar de partilha com a Comunidade. Neste lugar, os cidadãos podem apresentar as suas ideias para o centro comercial e conhecer os projetos previstos. Com esta perspetiva de envolver a comunidade, o VIDA Ovar irá premiar as três sugestões mais diferenciadoras para o crescimento e a relevância do centro comercial na vida de todos.

A White Sand Capital Portugal adquiriu este centro comercial em março deste ano. O projeto de transformação do shopping, que irá envolver um investimento total de 2 milhões de euros - 300 mil euros já foram aplicados -, representa o início de um plano de investimentos da White Sand Capital Portugal no setor imobiliário em Portugal.


“Consideramos que Portugal é um dos destinos europeus mais interessantes para investir. Acreditamos que a cultura dos portugueses irá premiar os proprietários de ativos de retalho que criem oportunidades para os seus hábitos de consumo e experiências que façam destes espaços o terceiro lugar a seguir à casa e ao trabalho. Lazer, comida e exercício físico fazem parte de toda esta visão. VIDA Ovar é o primeiro do que esperamos ser uma série sustentável de investimentos em Portugal, que irão criar empregos e apoiar a recuperação económica do país. Queremos também deixar uma palavra a todos os portugueses neste contexto da COVID-19, esperando que se protejam e desejando que esta fase passe rapidamente”, declarou Kevin Cash.
O VIDA Ovar tem 67 lojas e restaurantes distribuídos por dois pisos, numa área bruta superior a 20 mil metros quadrados, e um parque de estacionamento gratuito com 238 lugares cobertos e 1.080 ao ar livre.
Para assinalar este primeiro dia do VIDA Ovar, cada empresário e instituição associados à nova vida do centro comercial foram convidados a plantar uma árvore num jardim dedicado a eles. “Este é um gesto simples com um forte simbolismo. Plantar e cuidar significa fazer crescer a vida, e aqui todos sentimos que este shopping é mesmo um centro de vida para todos”, explica Marta Félix, Diretora do VIDA Ovar.[...]

Colégio de Lamas aposta na tecnologia

O Colégio de Lamas deu mais um passo importante no âmbito da inovação pedagógica e da literacia digital ao adquirir 300 iPads, que se juntam aos 250 já existentes.

Este investimento tecnológico irá permitir que cada aluno do Colégio, do 1º ciclo ao secundário, disponha deste equipamento para uso individual na sala de aula e em casa.

A implementação do programa de utilização do iPad começou em 2016, decorrente da estratégia de modernização do processo de ensino e de aprendizagem do Colégio de Lamas, que incluiu, na altura, a criação de dois novos níveis de ensino: a educação pré-escolar e o 1.º ciclo.

Em 2017, professores e alunos do 1º ciclo introduziram a tecnologia Apple no processo de ensino-aprendizagem. Face aos resultados positivos experienciados, em 2018 o programa estendeu-se aos alunos do 10º ano e em 2019 aos 11º e 12º anos.


Em 2019, o Colégio tornou-se na primeira escola a ter uma professora portuguesa com a distinção "Apple Distinguished Educator". Maria José Oliveira foi reconhecida pela Apple como especialista na integração da tecnologia no ambiente educativo e promotora da inovação na educação.

“A visão estratégica do Colégio de Lamas assenta num compromisso educativo com a inovação e com a escola do futuro. Nesse sentido, temos vindo a implementar práticas de renovação e melhoria constante, apostando em projetos pedagógicos que vão muito para além do modelo tradicional, sendo a utilização do Ipad disso exemplo. O Colégio de Lamas chega, assim, ao ano letivo 2020-2021 com os alunos de todos os níveis de ensino a utilizarem um recurso digital que, comprovamos ao longo destes três anos, ser essencial para redefinir as aprendizagens, explorar novas abordagens do conhecimento e desenvolver experiências criativas”, explica Joana Vieira, Diretora do Colégio de Lamas.

"Os nossos alunos estão mais confiantes, mais autónomos, mais responsáveis, mais criativos, mais competentes e mais comprometidos com o seu processo de aprendizagem”, acrescenta.

Joana Vieira recorda que na segunda metade do ano letivo anterior, marcada pelo ensino a distância imposto pela pandemia de covid-19, “o iPad foi uma ferramenta imprescindível para os alunos poderem continuar o seu processo de aprendizagem, em casa”. Destaca também que os resultados obtidos nos Exames Nacionais pelos alunos do 11.º ano - os melhores de sempre do Colégio - estão relacionados com a utilização intensiva deste equipamento, que apoiou os alunos no acompanhamento das aulas e na organização do estudo para as provas.

Maria José Oliveira, "Apple Distinguished Educator", defende: “Nenhum dispositivo, por si só, cria uma boa experiência de aprendizagem, porém acredito que o dispositivo certo facilita o trabalho dos professores e motiva os alunos para serem autores do seu próprio conhecimento. Todos, aqui, acreditamos que o iPad tem essa potencialidade”.

 [...]

AHP distingue Hotel das Salinas

A Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) distinguiu duplamente o Hotel das Salinas, localizado no centro histórico de Aveiro, pelas suas políticas de Responsabilidade Social e Sustentabilidade Ambiental.
Ao abrigo do programa HOSPES, Carla Santos, Diretora-geral do Hotel das Salinas, recebeu os selos “We Share” (pela quarta vez) e “We Care (pela primeira vez).

O selo “We Share” reconheceu as boas práticas sociais da unidade hoteleira, que durante o ano de 2019 doou ao Banco Alimentar contra a Fome vários artigos têxteis, como lençóis, edredons e atoalhados.

O selo “We Care” premiou as boas práticas ambientais implementadas pelo Hotel, nomeadamente a substituição das garrafas de plástico por garrafas de vidro, a eficiência hídrica e energética do edifício e a reciclagem de resíduos.

O Hotel das Salinas consolida, assim, o seu posicionamento de unidade hoteleira socialmente responsável, ambientalmente sustentável e de qualidade.

Destaque-se que este ano, o Hotel obteve as certificações ambiental (ISO 14001) e de qualidade (ISO 9001) pela APCER - Associação Portuguesa de Certificação, que reconheceu “o trabalho na melhoria contínua, a qualidade do serviço prestado, o rigor da gestão e a política de sustentabilidade ambiental do hotel”.

No contexto da atual pandemia da Covid-19, o Hotel das Salinas implementou um rigoroso protocolo interno que assegura as melhores condições de segurança e de higiene aos colaboradores e hóspedes. Entre as medidas adotadas, destaque para o serviço de pequeno-almoço “à la carte” no quarto, a oferta de um kit de proteção sanitária a todos os hóspedes (inclui máscara, luvas e álcool-gel), a colocação de acrílicos de proteção nas receções e o reforço dos procedimentos de limpeza e higienização dos espaços.

O Hotel das Salinas apresenta o selo “Clean&Safe”, emitido pelo Turismo de Portugal, que garante a implementação de todas as recomendações da Direção Geral de Saúde relativamente às medidas de higienização e segurança definidas para evitar a contaminação dos espaços com o novo coronavírus.

 [...]

São Salvador combate espécies invasoras

A Junta de Freguesia de São Salvador (JFSS) associou-se à Primeira Semana Nacional sobre Espécies Invasoras, que termina esta domingo, 18, organizada pela Plataforma Invasoras.pt do Centro de Ecologia Funcional.

As espécies invasoras são a quinta ameaça à biodiversidade a nível global. A espécie invasora caracteriza-se por proliferar descontroladamente e ameaçar a diversidade de outras espécies e o ecossistema. A área ocupada por espécies invasoras afeta não só as áreas em termos de conservação da natureza, mas também áreas para produção florestal e agrícola.

Em Portugal estão listadas 300 espécies - muitas vieram de outras regiões (são espécies exóticas). Em Ílhavo, estão identificadas várias nas vias pedonais e no Parque da Murteira. As mais comuns são a acácia, a erva-das-pampas, a erva da fortuna, a figueira da índia, os bons dias e as azedas.

Consciente da importância da sensibilização da população para esta realidade, a JFSS visitou na segunda-feira, 12, e terça-feira, 13, o Agrupamento de Escolas de Ílhavo onde consciencializou os 1.750 alunos sobre esta ameaça à biodiversidade, oferecendo pequenos sacos com amostras das espécies invasoras presentes na comunidade.

Já na quarta-feira,14, durante a tarde, uma equipa da JFSS procedeu a ações de controlo das espécies invasoras, recolhendo 4700 unidades de acácia comum e 112 penachos no Parque de Lazer da Murteira.

Por fim, na sexta-feira, 16, a JFSS promoveu uma palestra online, com duas biólogas e investigadoras: Hélia Marchande (investiga plantas invasoras desde 1997) e Mónica Almeida (estuda a erva-das-Pampas, nomeadamente o seu ciclo de vida e as razões do seu comportamento invasor).
A JFSS tem desenvolvido um importante trabalho na eliminação das espécies invasoras nas vias pedonais e no seu controlo no Parque da Murteira e na zona florestal em Vale de Ílhavo. Tem também dinamizado atividades de educação ambiental e de identificação de espécies vegetais, procurando a preservação ambiental com a adoção de boas práticas e a construção de bombas de sementes.

Sublinhe-se que as Nações Unidas elegeram 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade, com o intuito de aumentar o reconhecimento, entre o público em geral e os decisores políticos, da importância de plantas saudáveis e da necessidade de as proteger, para se conseguir atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

As pragas e doenças das plantas representam, a cada ano, a perda de até cerca de 40 por cento das culturas alimentares no Mundo.

O Ano Internacional da Fitossanidade também é considerado “uma iniciativa chave para destacar a importância da saúde das plantas para aumentar a segurança alimentar, proteger o ambiente e a biodiversidade e impulsionar o desenvolvimento económico”.[...]

Portucalense com selo "Covid Safe"

 A Universidade Portucalense recebeu o selo "Covid Safe", após uma auditoria da Associação Portuguesa de Certificação - APCER, que reconhece a relevância das medidas de higiene e segurança adotadas, no sentido de minimizar os riscos de contágio de estudantes, docentes e colaboradores.

Esta certificação assegura que o campus da Universidade garante o cumprimento das orientações das autoridades sanitárias no contexto da pandemia da Covid-19, assumindo-se como um lugar seguro de aprendizagem e de partilha.

Neste ano letivo particular, a Universidade Portucalense oferece um modelo ensino presencial, maioritário, combinado com algumas componentes a distância.

 [...]

OLI oferece três ventiladores

A empresa OLI doou três ventiladores ao Hospital de Aveiro, no âmbito de um programa solidário de combate à pandemia da Covid-19 e de apoio à Comunidade onde a empresa está sediada há 66 anos.

Esta oferta foi formalizada esta manhã por António Ricardo Oliveira, Administrador da OLI, e Margarida França, Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga.

Estes equipamentos médicos, considerados decisivos no tratamento dos doentes mais críticos, juntam-se aos 11 já existentes nesta unidade hospitalar. A aquisição destes três ventiladores, homologados pelo Ministério da Saúde, representou, para a OLI, um investimento de 56 mil euros.

“Desde o início do surto do novo coronavírus, a OLI implementou um projeto humanitário, pensado sobretudo na proteção dos profissionais de saúde. Em abril iniciámos a produção de viseiras, que ofereceremos a hospitais, centros de saúde e também a instituições, como lares. A doação destes três ventiladores surge neste contexto de emergência sanitária e, também, no âmbito da política de Responsabilidade Social que a empresa desenvolve no sentido de valorizar a comunidade onde está integrada”, declara António Ricardo Oliveira.

Até ao momento, a OLI doou 61 mil viseiras. A Administração Regional da Saúde do Norte, o Hospital Curry Cabral e o Centro Hospitalar Universitário de Coimbra surgem no topo das instituições, a nível nacional, que mais receberam este material de proteção. No âmbito da região de Aveiro, surgem o Hospital de Aveiro, os municípios de Aveiro e de Sever de Vouga e o Hospital da Luz. 

Ao abrigo do “Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva no contexto da covid-19”, a OLI encontra-se a ultimar a industrialização de componentes de apoio à ventilação de doentes.

 [...]

Novo dono do Dolce Vita Ovar investe 2M€

A White Sand Capital Portugal, proprietária do Dolce Vita Ovar desde março último, iniciou um plano de investimento na ordem dos 2 milhões de euros (2M€) para transformar este centro comercial, localizado em Ovar, num novo conceito de centro comercial que se designa por “VIDA Lifestyle” e pretende ser um lugar central da região entre Porto e Aveiro.


O grupo internacional anuncia que decorrerá, nos próximos 18 meses, um investimento relevante na renovação do ativo, com o intuito de melhorar a experiência de compra focada no “customer care”, desporto, lazer e negócios.
O novo conceito “VIDA Lifestyle” do Dolce Vita Ovar, que incluirá o ‘rebranding’ do próprio centro comercial, será inspirado na vida e promete oferecer áreas mais amplas, zonas de contacto com a natureza e um ambiente onde cada um encontra o seu lugar.
A curto prazo, nas áreas exteriores, o grande terraço ao ar livre acolherá um spot de alimentação e bebidas e serão criados três parques: infantil, fitness e animal. Nas áreas interiores, a praça da alimentação será renovada, nascerá um ‘playground’ para crianças e serão disponibilizados novos espaços de estar e de WC.


Neste momento, o centro comercial encontra-se a negociar a presença de novas marcas, com o objetivo de alargar a oferta ao consumidor e integrar serviços de bem-estar e saúde.
A aquisição do Dolce Vita Ovar e a sua renovação representam o início de um plano de investimentos da White Sand Capital Portugal nos setores do retalho e do lazer em Portugal, sendo o Dolce Vita Ovar “o primeiro de muitos outros Centros que irão respirar uma nova vida”.


“Toda a área envolvente do Dolce Vita Ovar é única, com a natureza, a arena desportiva, a indústria e os bons acessos rodoviários. Quando visitámos Ovar pela primeira vez, ficamos impressionados com o incrível edifício do centro comercial e esse cenário envolvente. Com os excelentes lojistas âncora e as grandes oportunidades de melhoria, sabíamos que poderíamos causar um impacto positivo na oferta aos residentes de Ovar e de toda a área entre Porto e Aveiro”, refere a Administração da White Sand Capital Portugal para justificar a aposta no Dolce Vita Ovar.[...]

Semana Virtual com mulheres cientistas

Quatro cientistas portuguesas são convidadas a debater a tecnologia e a ciência na 3ª Semana Virtual "Cup of Tea with Scientists" de 7 a 10 de julho.
Fernando Moreira, Professor Catedrático e diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia, afirma que nesta 3ª Semana Virtual o objetivo foi "trazer a nata da ciência mundial e com portuguesas apenas", assegurando que os quatro webinars serão "conferências ao mais alto nível, provando-se, que a divulgação da ciência pode ser realizada independentemente da geografia onde cada um se encontre”.

PROGRAMA

07/07
"Antropologia forense: de uma moda a uma ciência forense insubstituível"
Eugénia Cunha, Professora Catedrática da Universidade de Coimbra


08/07
"AI for Intelligent Financial Services: Examples and Discussion"
Manuela Veloso, Professora Catedrática da Carnegie Mellon University


09/07
"Capacitação científica como motor impulsionador de desenvolvimento tecnológico e económico dos territórios de baixa densidade"
Isabel Ferreira, Secretária de Estado da Valorização do Interior


10/07
"Online Teaching & Project-Based Learning: Towards an Emerging Online Pedagogy"
Ana-Paula Correia, Professora Associada com Agregação da Ohio State University

Inscrições

[...]

OLI em hospital russo para tratar a Covid-19

A empresa portuguesa OLI foi escolhida para equipar um novo hospital em Moscovo, na Rússia, que começou esta semana a tratar pacientes com o novo coronavírus e outras doenças infeciosas.

Neste centro hospitalar de terapia intensiva e internamento, que envolve dois edifícios e um total de 554 camas, foram instalados autoclismos interiores “OLI 120” com placas de comando “Slim” e estruturas de bidé.

Esta obra de prescrição resulta da estratégia de internacionalização que a empresa tem desenvolvido na Rússia nos últimos anos. Em 2015, a OLI criou em Moscovo uma filial comercial e em 2016 uma fábrica (a primeira fora de Portugal) para produzir mecanismos, que são fornecidos diretamente aos fabricantes locais de cerâmica, e produtos que correspondam às necessidades comercias do mercado russo e dos países vizinhos. Atualmente, a OLI Rússia emprega 35 pessoas, registou um volume de negócios de três milhões de euros em 2019 e prevê iniciar a produção de autoclismos interiores a curto prazo.

Para António Oliveira, a conquista deste projeto hospitalar “reflete a confiança que a marca OLI tem conquistado a nível internacional, seja em projetos de saúde, como neste caso, ou em projetos de hotelaria e de imobiliário de referência. Graças ao investimento contínuo em inovação, conseguimos colocar no mercado produtos diferenciadores ao nível da sustentabilidade hídrica, da higiene e da inclusão. Acreditamos que este nosso compromisso com a inovação é um dos fatores que mais tem contribuído para a afirmação da marca à escala global”.


Sobre a OLI:
A OLI é a maior produtora de autoclismos da Europa do Sul. Exporta 80% da produção para 80 países dos cinco continentes. Em 2019, registou um volume de negócios de 60 milhões de euros. A empresa integra 431 colaboradores em Portugal. A fábrica trabalha ininterruptamente 24 horas por dia, sete dias por semana, e tem uma produção anual de 1,9 milhões de autoclismos e 2,8 milhões mecanismos. É a única empresa portuguesa a produzir autoclismos interiores.[...]

Selo Clean&Safe

O Hotel das Salinas e o Hotel Aveiro Center, unidades hoteleiras do Grupo Albôi localizados no centro histórico de Aveiro, reabriram as suas portas após um encerramento temporário devido à pandemia da COVID-19.

Ambos os hotéis retomam a atividade com o selo de distinção "Clean&Safe", emitido pelo Turismo de Portugal, que garante a implementação de todas as recomendações da Direção Geral de Saúde relativamente às medidas de higienização e segurança definidas para evitar a contaminação dos espaços com o novo coronavírus.

Entre as medidas adotadas, destaque para a oferta de um kit de proteção sanitária a todos os hóspedes (inclui máscara, luvas e álcool-gel), o serviço de pequeno almoço à la carte no quarto, a colocação de acrílicos de proteção nas receções e o reforço dos procedimentos de limpeza e higienização dos espaços.

“É com confiança que reabrimos o Hotel das Salinas e o Hotel Aveiro Center, após a implementação de um protocolo interno de procedimentos que assegura as melhores condições de segurança e de higiene aos nossos colaboradores e hóspedes. Recomeçamos ainda mais empenhados em reforçar a experiência de excelência que o mercado nos reconhece”, explica Carla Santos, diretora-geral do grupo hoteleiro.[...]

Colégio de Lamas conquista Cambridge

O Colégio de Lamas tornou-se oficialmente “Cambridge Educational Partner” com um projeto pedagógico integrado que abrange todos os níveis de escolaridade, desde o 1.º ciclo do ensino básico até ao ensino secundário.

Esta chancela oficial, que é a mais importante atribuída pela Universidade de Cambridge a instituições de ensino estrangeiras, reconhece a excelência no ensino e na aprendizagem da língua inglesa no Colégio de Lamas.

Para Joana Vieira, diretora do Colégio de Lamas: “O Cambridge English representa uma mais-valia extraordinária, no sentido de proporcionar aos alunos a melhor ferramenta para interagirem com o mundo global e desenvolverem competências para o século XXI”.  

“Ser fluente em língua inglesa é um imperativo da sociedade contemporânea. Por isso, o Colégio de Lamas assume este desafio como um dos traços diferenciadores da sua oferta formativa, proporcionando aos seus alunos a melhor qualificação, reconhecida internacionalmente”, concluí.

 

 

 [...]

Microio faz parceria com a Payshop

A Payshop, em parceria com a Microio, permite agora o carregamento dos cartões escolares dos alunos, o Unicard Sige, nos seus agentes e na rede de retalho dos CTT, para posterior consumo nas escolas.

O Unicard Sige é um sistema integrado de gestão de escolas, desenvolvido pela Microio, para apoiar nas rotinas das comunidades educativas, promovendo o conforto, o bem-estar e a segurança de bens e pessoas. Este sistema pertence à empresa Microio que tem uma cobertura de cerca de 50% das escolas públicas em Portugal Continental e abrange a maioria das escolas das ilhas dos Açores. Desta forma, cerca de 200 mil alunos podem beneficiar deste método de pagamento.

O montante mínimo por carregamento é de 15,00€, havendo uma taxa de carregamento de 0,60€ (IVA incluído). Para efetuar o carregamento do cartão escolar, o aluno pode deslocar-se a qualquer um dos mais de 7.000 Pontos de Pagamento CTT/Payshop e indicar a Referência Payshop (referência de 13 dígitos que é gerada na plataforma da escola) e o montante carregado fica de imediato disponível para consumo pelo aluno.[...]

Exposição de "Clássicos"

De 11 a 26 de janeiro, automóveis e motorizadas de outros tempos, que marcaram a história da indústria automóvel e as memórias de várias gerações, estão estacionados na galeria do Centro Comercial Dolce Vita Ovar.

Ali, os amantes dos clássicos vão poder apreciar cerca de 70 “relíquias” e modelos carismáticos, como o Volkswagen Carocha, de 1966, ou a motorizada Kreidler Florettn Rennmaschine, de 1959.

Ao longo de 16 dias, esta exposição, com entrada gratuita, pode ser visitada entre as 9h e as 22h, de domingo a quinta-feira, e das 9h às 23h, na sexta-feira e sábado.

Esta iniciativa acontece pelo segundo ano consecutivo e resulta de uma parceria entre o Dolce Vita Ovar e a Classic Events, fundada em 2011 por António Silva.

Sobre o Dolce Vita Ovar:
O Dolce Vita Ovar foi inaugurado em abril de 2007 e disponibiliza cerca de 65 lojas, numa área com mais de 20 mil metros quadrados. Integra um hipermercado Continente, uma área de restauração, uma sala de cinema e o maior ginásio com piscina interior de Ovar. Possui um parque de estacionamento gratuito com mais de 1.300 lugares.[...]

Portucalense com novo Reitor

No dia 14 de novembro, Sebastião Feyo de Azevedo assumiu funções como Reitor da Universidade Portucalense (UPT), nomeado pelo Conselho de Administração. Anteriormente, desempenhou as funções de Reitor da Universidade do Porto (2014-2018) e de Diretor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (2010-2014).

A sua carreira académica e científica está centrada nos domínios da Engenharia de Sistemas de Processos e das políticas do ensino superior, nomeadamente no quadro do processo de Bolonha.

Em 2013, a sua atividade científica internacional foi distinguida com a Medalha Dieter Behrens 2013 - o mais importante galardão da Federação Europeia de Engenharia Química -, como o “reconhecimento de uma contribuição substancial em nome da Federação para elevar o perfil do engenheiro químico na Europa ou em relação com a organização, gestão e desenvolvimento da atividade da Federação”. Em 2018, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Sebastião José Cabral Feyo de Azevedo nasceu a 1 de junho de 1951 na cidade do Porto. É licenciado em Engenharia Química pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (1973) e doutorado pela Universidade do País de Gales (1982).

Para Armando Jorge de Carvalho, Presidente do Conselho de Administração da Universidade Portucalense, “esta nomeação representa para a UPT uma nova era para a instituição, pretendendo desde já antecipar os desafios que se desenham no ensino superior para a década 20/30, nomeadamente o desenvolvimento da investigação, a inovação pedagógica e a transformação do ensino superior face ao rápido desenvolvimento tecnológico previsto”.[...]

Hotéis socialmente responsáveis

O Hotel das Salinas e o Hotel Aveiro Center, unidades hoteleiras do Grupo Albói, receberam pelo terceiro ano consecutivo o selo de Responsabilidade Social “We Share”, atribuído pela AHP – Associação de Hotelaria de Portugal, ao abrigo do Programa Hospes.


Este prémio reconhece o contributo no domínio da Responsabilidade Social, durante o ano de 2018. Ambos os hotéis doaram mobiliário, colchões e têxteis, que foram entregues à ADM Estrela – Associação Social e Desenvolvimento, uma Organização Não Governamental para Pessoas com Deficiência.


Entre 2013 e 2018, a AHP entregou, através da vertente de Responsabilidade Social do Programa HOSPES, mais de 87 mil bens e equipamentos a instituições de solidariedade social, dos quais 39.350 foram entregues durante o ano de 2018. Este número foi alcançado com a colaboração de 132 unidades hoteleiras cujos bens a AHP fez chegar a 62 instituições de solidariedade social com quem tem protocolo.


O Hotel das Salinas e o Hotel Aveiro Center, localizados no centro histórico de Aveiro, foram remodelados em 2016 e 2017, respetivamente, representando um bom exemplo da hoteleira de qualidade e socialmente responsável. São as únicas unidades hoteleiras em Aveiro com os selos “We Share”.

 [...]

Museu de Lamas tem nova identidade

O Museu de Lamas adotou uma nova identidade visual desenvolvida pela AD Communication, que reflete o novo ciclo da sua história, um ano depois de ter integrado a Rede Portuguesa de Museus (RPM).

A nova identidade visual inclui um novo logotipo, com linhas mais simples, em que a estilização do edifício, contruído nos anos 50 do século XX, assume particular destaque. Com esta evolução gráfica, o Museu de Lamas redefine o seu posicionamento e assume o objetivo de se transformar num centro cultural de referência, multidisciplinar, que alia futuro, tradição e memória.

“Este é um ponto de viragem na história do Museu e um novo marco na cronologia, quinze anos após o início da recuperação, reorganização e relançamento. Este é um edifício que alberga um espaço socialmente ativo, cultural e pedagogicamente relevante, pela evocação de histórias e estórias, contribuindo para aprofundar e divulgar, através do seu acervo e dinâmica interpretativa, o conhecimento do património artístico, científico, industrial, histórico e etnográfico local, municipal, regional, nacional e mesmo internacional”, explica Susana Ferreira, Diretora do Museu de Lamas.

A acompanhar esta nova dinâmica, está a apresentação da nova atividade “Restauro ao Vivo no Museu” que decorrerá entre julho e setembro. “O objetivo é oferecer experiências, conteúdos diferenciadores e oportunidades de aprendizagem e conhecimentos, aumentando assim a interação com o público e consciencializando para a preservação do espólio”, afirma Susana Ferreira.

Popularmente conhecido de “Museu da Cortiça”, o Museu de Lamas, fundado por Henrique Amorim (1902-1977), benemérito e industrial da cortiça, apresenta coleções de Arte Sacra, Estatuária Portuguesa, Etnografia, Ciências Naturais, Escultura em Cortiça/aglomerado de Cortiça e Arqueologia industrial.

 [...]

Colégio de Lamas convida Keith Terry

No dia 1 de outubro, data em que se celebra o Dia Mundial da Música, o norte-americano Keith Terry estará em Portugal, para uma Masterclass de Música Corporal, entre as 9h e as 12h, no Colégio de Lamas, no concelho de Santa Maria da Feira.

Keith Terry é o pioneiro e a referência mundial da música corporal. Com mais de três décadas de carreira, Terry produziu vários trabalhos, destacando-se o livro/DVD, “Rhythm of Math”, que ensina às crianças conceitos matemáticos através da percussão corporal. É fundador e diretor artístico do International Body Music Festival (IBMF), um evento que explora as linguagens da música corporal nas mais diversas culturas.

As suas apresentações, palestras, residências e cursos já percorreram os quatro cantos do mundo, envolvendo alunos, artistas profissionais e educadores. Foi professor na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, onde ensinou sobre a relação entre a música e a dança: a escuta profunda, o tempo musical e a comunicação intercultural nas artes.

Ao longo do dia, Keith Terry irá conhecer o trabalho que o grupo de percussão do Colégio de Lamas, "Ritmare”, tem desenvolvido e os alunos terão oportunidade de aprender e partilhar experiências com a maior referência mundial da "body music".

 [...]

Dia de festa na Base Aérea de Ovar

No dia 14 de julho, a Força Aérea Portuguesa abre as portas do Aeródromo de Manobra Nº1 em Ovar/Maceda para um dia de festa, que promete superar a fasquia dos 5000 visitantes do ano passado, e ao qual o Dolce Vita Ovar se associa.

A partir das 10h até às 17h, os entusiastas da aviação podem conhecer as aeronaves, fazer batismos de voos, conhecer as atividades operacionais e visitar o polo do Museu do Ar e o setor de Assistência e Socorro.

O evento terá animação musical com a participação dos “The Teasers”, uma banda de rock de Ovar. Paralelamente, o Dolce Vita Ovar tem um programa de animação com Ateliês de Ciência “Tampas Voadoras” e “Plantas com Pinta”, aulas de Zumba (manhã) e de Bootcamp (tarde), insufláveis, paintball e um Mostra Gastronómica de Ovar e Santa Maria da Feira. A participação é gratuita em todas as atividades.

No âmbito desta colaboração, o Dolce Vita Ovar tem em exposição o avião Chipmunk, da Força Área Portuguesa até 31 de julho.

Sobre o Aeródromo de Manobra Nº1
O Aeródromo de Manobra Nº 1 (AM1) da Força Aérea, vulgarmente conhecido como a Base de Ovar, está localizado em Maceda - Ovar, 30 Km a Sul da cidade do Porto. A sua construção iniciou-se por fases, em 1957, tendo ficado concluída em 1966. Era sua missão proporcionar facilidades de estacionamento e apoio a aviões de Patrulhamento Marítimo da NATO, em caso de guerra (Guerra Fria).
Em 02ABR65 foi atribuída à Força Aérea a responsabilidade da manutenção e operação do AM1/INOVAR. É esta a data que, desde 1980, tem vindo a ser comemorada como «O DIA DA UNIDADE».
Após a implosão do Pacto de Varsóvia, em 1991, o AM1 passou a ter uma narrativa principalmente vocacionada para o apoio às missões de interesse público.
Na vertente do apoio a missões de interesse público, o AM1 acolhe, há vários anos, o destacamento permanente de um helicóptero da ESQ 552 da BA11, para Busca e Salvamento na zona Norte do país bem como tem servido, sempre que necessário, de base a meios aéreos dedicados a operações de combate a incêndios florestais. Da mesma forma, tem apoiado missões de transporte de equipas médicas de recolha de órgãos para transplantes urgentes na zona Norte do país.
A Infraestrutura aeronáutica do AM1 tem-se revelado essencial para a afirmação da soberania nacional ao conferir às aeronaves da Força Aérea mais flexibilidade e maior alcance no Espaço Estratégico de Interesse Nacional Permanente quando em missões de: Busca e Salvamento; Fiscalização da Zona Económica Exclusiva; Vigilância Marítima; Defesa Aérea, controlo e acompanhamento de forças militares estrangeiras, controlo das pescas e da poluição.

Sobre o Dolce Vita Ovar
O Dolce Vita Ovar foi inaugurado em abril de 2007 e disponibiliza cerca de 65 lojas, numa área com mais de 20 mil metros quadrados. Integra um hipermercado Continente, uma área de restauração, uma sala de cinema e o maior ginásio com piscina interior de Ovar. Possui um parque de estacionamento gratuito com mais de 1.300 lugares.[...]

Portucalense prepara para admissão ao CEJ

A Universidade Portucalense lança a 32ª edição do Curso de Preparação para Admissão ao Centro de Estudos Judiciários.

As candidaturas estão abertas até 16 de setembro. O curso dispõe de150 vagas e terá a duração de 4,5 meses.

As aulas têm início a 23 setembro.

Mais informação em www.upt.pt.[...]

OLI no Hospital Privado da Madeira

A OLI foi escolhida para equipar o recém-inaugurado Hospital Particular da Madeira (HPM), o primeiro daquela região.


Nos espaços de banho do HPM foram instalados os autoclismos interiores “OLI 74 Plus Sanitarblock”, que se destacam por ser hidricamente eficientes e silenciosos, e as placas de comando “Globe Mate”. Ambas as soluções foram desenvolvidas no Departamento de Investigação e Desenvolvimento e produzidos na fábrica da OLI, em Aveiro.


O Hospital Privado da Madeira junta-se assim a outras unidades de saúde nacionais e internacionais que selecionaram a inovação, a sustentabilidade e a segurança das soluções da OLI, como o Hospital Cuf no Porto, o Hospital Francisco de Assis em Madrid, o Hospital Ichilov Medical Center em Telaviv ou o Hospital Mowasat no Kuwait.


A inovação tem permitido à OLI consolidar a sua presença em projetos de saúde e de hotelaria de referência em todo o mundo. Nos últimos cinco anos, a empresa mobilizou 12,5 milhões de euros para área de Investigação e Desenvolvimento. Atualmente, tem 45 patentes ativas na Europa e, nos últimos três anos, surgiu no ‘top 3’ das empresas em Portugal que mais patentearam na Europa.

Sobre a OLI:
A OLI é líder ibérica na produção de autoclismos. Integra 401 colaboradores em Portugal e em 2018 obteve um volume de negócios de 56,3 milhões de euros. A fábrica trabalha ininterruptamente 24 horas por dia, sete dias por semana, e tem uma produção anual de 2 milhões de autoclismos e 2,8 milhões mecanismos. É a única empresa portuguesa a produzir autoclismos interiores.[...]

OLI convida Pedro Abrunhosa

A OLI e a Câmara Municipal de Aveiro apresentam, esta quinta-feira, dia 11, às 14h30, em conferência de imprensa, o concerto de Pedro Abrunhosa & Comité Caviar, integrado nas comemorações da Festa de Santa Joana, no dia 11 de maio, às 22h.

Na conferência de imprensa estarão presentes António Oliveira, Presidente da OLI, José Ribau Esteves, Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, e o músico Pedro Abrunhosa.

Este é o quarto concerto que a OLI oferece à cidade, no âmbito das comemorações do feriado municipal. No ano em que a empresa comemora o seu 65º aniversário, este concerto tem um significado especial, por isso convidou um músico de todos os tempos.

Pedro Abrunhosa apresentará o novo disco “Espiritual”, o oitavo álbum de originais, que compôs e gravou nos últimos dois anos.

A OLI é líder ibérica na produção de autoclismos. Sediada em Aveiro, a fábrica trabalha ininterruptamente 24 horas por dia, sete dias por semana, e tem uma produção anual de 2 milhões de autoclismos e 2,8 milhões mecanismos. Reconhecida pela inovação, a OLI tem 45 patentes ativas e exporta para 80 países dos cinco continentes.[...]

Portucalense e OutSystems criam "Summer School"

A Universidade Portucalense organiza, em colaboração com a OutSystems, a primeira “Summer School” dedicada ao desenvolvimento de software “low-code”, de 25 e 28 de junho, com aulas expositivas articuladas e sessões práticas “hands on”.


A tecnologia “low code” permite aos programadores desenvolver aplicações de software de forma mais rápida e simples do que as linguagens de programação tradicionais, caracterizadas pela sua complexidade e elevado nível de abstração. De acordo com a consultora internacional Forrester, o crescimento do mercado de desenvolvimento de software “low-code”será de 15,5 mil milhões de dólares até 2020.


O curso tem como objetivo fornecer formação em diferentes aspetos e temáticas desenvolvimento de software “low-code”, utilizando a plataforma de desenvolvimento da OutSystems. Esses tópicos incluem desenvolvimento orientado a modelos, software baseado em nuvem como serviço, qualidade de software e segurança de software.


A OutSystems é uma empresa tecnológica, de desenvolvimento de aplicações de software, com uma valorização superior a mil milhões de dólares, o que a torna no segundo unicórnio de origem portuguesa. A empresa atua no mercado do desenvolvimento rápido de aplicações de software (“low code”), oferecendo uma plataforma ágil de desenvolvimento de software e sendo um dos líderes mundiais neste domínio.

 

Mais info em www.upt.pt.[...]

AD communication escreve "A nossa História"

No âmbito do 65º aniversário da OLI, a AD communication escreveu o livro “A nossa História”, que revela os principais momentos da empresa fundada em 1954, em Aveiro, pelos irmãos Saul e António Oliveira, com a atividade de compra e venda de artigos de fundição e outros materiais.

A apresentação da obra esteve a cargo de Júlio Pedrosa, antigo reitor da Universidade de Aveiro, e contou com a participação do Presidente da OLI, António Oliveira, e do administrador, Rui Oliveira.

A OLI chega aos 65 anos com a posição de líder ibérica na produção de autoclismos, uma relevante dimensão internacional (presente em 80 países dos 5 continentes), uma elevada fasquia de produção (2 milhões de autoclismos e 2,8 milhões mecanismos anuais) e o estatuto de empresa inovadora.[...]

Grupo de reflexão lança Agenda Cidadã-2030

No próximo dia 30 de março, a “Plataforma Cidades”, um grupo de reflexão cívica que integra várias personalidades de relevo da Política, da Economia e da Academia, entre os quais Júlio Pedrosa, António Oliveira ou Carlos Borrego, promove o 1º Encontro de Cidadãos, a partir das 10h, na Casa de São Sebastião, em Aveiro. O objetivo do evento é lançar as bases da futura “Agenda Cidadã - 2030” da região de Aveiro, que ambiciona ser construída a partir dos contributos da sociedade civil.


Durante a manhã, na primeira sessão, a partir das 10h20, Pompílio Souto, Arquiteto, apresentará a “Plataforma Cidades", enquanto que Júlio Pedrosa, antigo reitor da Universidade de Aveiro (UA) e ex ministro da Educação, Maria Luís Pinto, Professora Associada da UA, e Carlos Borrego, Professor Catedrático da UA e ex ministro do Ambiente, farão o quadro síntese do estado da Região e explicarão os objetivos do projeto. Já Filipe Teles, Pró-Reitor da UA, destacará alguns aspetos relevantes do estudo “Qualidade da Governação Local em Portugal” da Fundação Francisco Manuel dos Santos, nomeadamente os que se referem à sustentabilidade e ao desenvolvimento da região de Aveiro. 

Na segunda sessão, a partir das 10h45, Carlos Borrego, António Oliveira, Presidente da OLI, e Rui Lopes, Presidente da Inova Ria, irão ouvir e suscitar os pontos de vista dos convidados, que são algumas das mais importantes entidades estruturantes do desenvolvimento da Região, nos mais relevantes e diversos domínios.
Durante a tarde, a partir das 14h30, José Ribau Esteves, Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, e Paulo Jorge Ferreira, Reitor da UA, apresentarão as suas conclusões, e Júlio Pedrosa, em nome da Plataforma, proporá as conclusões deste encontro informal e fará o seu encerramento.[...]

Colégio de Lamas estreia Salas de Aula do Futuro

O Colégio de Lamas, em Santa Maria da Feira, inaugura, uma “sala de aula do futuro” com ferramentas tecnológicas, entre as quais se destaca um estúdio de realidade virtual, no dia 17 de janeiro, às 15h.

O novo espaço de aprendizagem foi equipado ao longo dos últimos quatros meses com uma multiplicidade de ferramentas tecnológicas para a exploração de novos cenários de aprendizagem, com o objetivo de aumentar a “literacia digital” dos estudantes do 2º ciclo ao secundário.

“Temos vindo a implementar práticas de renovação e melhoria constante, apostando em projetos pedagógicos que vão muito para além do modelo tradicional, que está completamente esgotado e desfasado dos interesses e das necessidades dos alunos do século XXI”, declara Joana Vieira, diretora do Colégio de Lamas.

A primeira "sala de aula do futuro" do Colégio de Lamas foi inaugurada em novembro de 2017, destinando-se à educação pré-escolar e a o 1.º ciclo do Ensino Básico; com esta segunda “sala de aula do futuro”, a instituição torna-se “a primeira escola do distrito de Aveiro a integrar laboratórios de aprendizagem propícios à utilização de tecnologias digitais desde o pré-escolar até ao secundário”.

A sessão de inauguração será presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, e terminará com a intervenção de Joaquim Azevedo, Professor Catedrático da Universidade Católica Portuguesa, subordinada ao tema "Inovação em Educação: Porquê. Para Quê, Como?"[...]

Construção para a Saúde

A InovaDomus - Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro - apresentará publicamente o novo projeto “Construção para a Saúde”, esta quarta-feira, dia 28, às 15h, na Ordem dos Arquitetos, Sede da Secção Regional do Norte, no Porto.

Com a indústria da saúde a constituir-se um dos motores da economia e a hospitalização domiciliária a tornar-se uma realidade, este projeto irá procurar e partilhar informação e conhecimento para uma construção mais saudável, que promova o bem-estar dos cidadãos dentro dos edifícios.
A InovaDomus irá conhecer as normas existentes internacionais que parametrizam a construção saudável, com o contributo de um conjunto de especialistas alargado - engenheiros civis, engenheiros informáticos, médicos, psicólogos, entre outros -, e a validação da Organização Mundial da Saúde, de modo a proceder à adaptação dessa parametrização à escala nacional e, eventualmente, europeia.
No final do projeto, as empresas do sector da construção e do imobiliário irão dispor de informação de como construir ou de como desenvolver soluções com um impacto positivo na saúde dos cidadãos, acrescentando valor ao setor e preparando os “players” para as exigências e oportunidades da indústria da saúde.
“Os desafios da construção para a saúde são complexos: por um lado a construção está associada a estratégias de custo, ao invés da diferenciação; por outro, as pessoas passam cerca de 90% do seu tempo no interior de edifícios, quer seja em suas casas quer seja no local de trabalho; e por outro lado, ainda, estão a viver cada vez mais tempo, conduzindo a que cada vez mais idosos vivam sozinhos e em lares”, explica António Oliveira, Presidente da InovaDomus.

“A InovaDomus considera importante criar um movimento para uma construção e habitação saudável, como fator valorizador do produto, e que conduza ao descortinar de soluções que permitam um impacto positivo na saúde dos indivíduos dentro dos edifícios, sendo o projeto ‘Construção para a Saúde’ o primeiro passo para atingir este objetivo”.

Construção para a Saúde
28 novembro 2018
15h-17h I OASRN I Porto

PROGRAMA

15h - Receção

15h15 - “A InovaDomus e a sua motivação para o projeto”
António Oliveira, Presidente da InovaDomus

15h30 - “O projeto e a participação da UA
Ana Velosa, Pró-Reitora da Universidade de Aveiro

15h50 - “A ciência pode construir a interação perfeita entre os edifícios e a saúde humana - uma abordagem centrada no ser humano”
Hugo de Almeida, Diretor do Consumer NeuroScience LAB da Universidade de Aveiro

16h10 - “O possível impacto do projeto no mercado da construção”
Eduardo Leite, Administrador da CARI Construtores, Grupo DST

16h30 - Encerramento
João Correia Neves, Secretário de Estado da Economia

16h45 - Porto de Honra

As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas previamente aqui.
Sobre a InovaDomus: A InovaDomus - Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro é uma rede que promove a cooperação universidade-indústria e incentiva as empresas a desenvolverem inovações para o setor do habitat ao nível conceptual, científico e tecnológico. Criada em 2002, a InovaDomus é uma Associação sem fins lucrativos constituída por 10 associados: Universidade de Aveiro, Efapel, Extrusal, Iberfibran, OLI, Rederia, Revigrés, Saint-Gobain Weber, TEKA e Umbelino Monteiro.[...]

Economia de mercado ou economia de captura?

João Paulo Batalha, Presidente da Transparência e Integridade, é o orador convidado do seminário “Economia de mercado ou economia da captura? Corrupção e crescimento em Portugal”, no dia 30 de novembro, às 11h, na Sala de Atos.

“Mais de sete anos após o início do programa de resgate da Troika, Portugal continua estagnado no Índice Global de Competitividade do Fórum Económico Mundial. A falta de atratividade do país ao investimento estrangeiro está a par com a estagnação registada no Índice de Corrupção Percecionada da Transparency International”, alerta o presidente desta associação cívica.

Neste seminário, será analisada “a relação entre corrupção e desenvolvimento económico e como o Orçamento Geral do Estado continua a privilegiar os interesses de grandes grupos de poder, em detrimento do desenvolvimento sustentado do país assente numa economia de mercado competitiva e num Estado de Direito responsivo e eficaz”, adianta João Paulo Batalha.

A participação é livre, mediante a inscrição prévia através do endereço de correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..[...]

Alfacinha da Larus em Lisboa

É difícil não reparar no novo quiosque instalado no Cais do Sodré, em Lisboa. Chama-se “Alfacinha” e é da autoria da Larus Design, empresa que tem assinado projetos relevantes em Lisboa, como a sinalética da Expo’ 98 ou a gama de mobiliário urbano para a Ribeira das Naus e Alta de Lisboa.


Inspirado nos tradicionais quiosques de Lisboa do início do século XX, o “Alfacinha”, desenhado por Jorge Trindade, exprime, através das suas linhas contemporâneas estilizadas, o romantismo e a fantasia que deram às praças e jardins de Lisboa uma identidade que respeita, não só a arquitetura pombalina, como também os velhos e tradicionais jardins clássicos.


Sendo Lisboa uma cidade de luz e de poetas, a paleta de cores apresenta os tons pasteis utilizados na época, podendo recriar a fantasia com a combinação de tons quentes e fortes.


O “Alfacinha” exibe uma estrutura em aço e uma cobertura em fibra de vidro e aço, com um tecto falso em contraplacado marítimo e janelas em alumínio. O seu volume aéreo é discreto, apesar das suas grandes dimensões, o que faz com que a sua presença seja respeitadora do espaço urbano edificado. Este equipamento está vocacionado para o comércio alimentar, adaptando-se a várias soluções tipológicas e funcionais.
O “Alfacinha” é o décimo modelo de quiosque que a Larus Design desenvolveu para Lisboa. Em vários locais da cidade, podem ser encontrados os quiosques “Universal” – o mais antigo, de 28 anos, destinado à venda de jornais e revistas -, “Jardim”, “O Botas” ou “Octus”.

A Larus é reconhecida internacionalmente por desenvolver soluções de mobiliário urbano inovadoras. A partir da fábrica em Albergaria-a-Velha, a Larus mobila cidades como Lisboa (Parque das Nações, Ribeira das Naus, Alta de Lisboa), Porto (Serralves, Avenida dos Aliados), Madrid (junto à Praça de Cibeles), Casablanca (Medina de Casablanca) Santiago de Compostela (Cidade da Cultura), Luanda (Baía de Luanda e Ilha do Cabo), Génova, Antuérpia, Londres, Dubai, Macau, entre outras.

 [...]

Início
Anterior
1