PT // EN // ES      

OLI estima crescer em 2021

Em 2020, num ano marcado pela pandemia da covid-19, a OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do Sul, manteve o volume de negócios na ordem dos 60 milhões de euros (M€).

O crescimento global de vendas na Europa central e de leste de 34% permitiu compensar o decréscimo global de 14% verificado nos principais mercados de exportação da empresa portuguesa - França, Itália e Espanha. A Ucrânia (+77%), a República Checa (+43%), a Bulgária (+39%) e a Rússia (+24%) foram os países que mais aumentaram as vendas.

A expansão da OLI nestes mercados tem sido alavancada, por um lado, pelo crescimento da procura de autoclismos interiores com tecnologia incorporada, que respondam às exigências da sustentabilidade hídrica e energética, e, por outro, pela filial alemã, criada em 2016, que intensificou a estratégia de comercialização da marca nesta área geográfica.

Em Portugal, as vendas situaram-se nos 13,1 M€, traduzindo uma diminuição de 3% em relação a 2019. Os autoclismos interiores continuaram a ser líderes no seu segmento no mercado nacional e assistiu-se a uma maior procura, por parte do setor da hotelaria e do mercado residencial, de soluções “no-touch”, ou seja, sem necessidade de toque, que reduzem o contágio no WC e respondem, assim, ao combate da crise de saúde pública provocada pela doença da covid-19.

Em 2020, a OLI produziu cerca de dois milhões de autoclismos e exportou 80% da produção para 80 países dos cinco continentes. A Europa manteve-se como o principal destino das exportações, sendo a Alemanha, a Itália e a Escandinávia os principais mercados.

O ano passado ficou também marcado pelo investimento da empresa na transformação digital, destacando-se a criação de um showroom 360º da marca, onde o utilizador pode conhecer as novas soluções de banho e de climatização, e o lançamento da aplicação OLI TECH, um aplicativo para dispositivos móveis que auxilia os profissionais na consulta de informação, instalação e reparação de produtos de instalação sanitária.

“Em 2021, a OLI pretende continuar a evoluir, seja na forma como trabalha, aumentando a sua eficiência e produtividade, seja no crescimento do volume de vendas que fixámos em 10%. Prevemos entrar em mercados novos como a Polónia, a costa leste de África e o Magrebe. Ambicionamos ainda continuar a investir na inovação, que incorpora o ADN da empresa, com o objetivo de desenvolver novas e melhores soluções que contribuam para a preservação da água como bem essencial escasso e para a inclusão de todos no espaço de banho”, afirma António Oliveira, Presidente da OLI.

 [...]

Portucalense apresenta ideias à NATO

A Universidade Portucalense é a representante de Portugal no evento “Novas Ideias para a NATO 2030”, que reúne jovens líderes e nove universidades selecionadas no âmbito dos 30 Estados-Membros da Aliança, de 2 a 4 de fevereiro.

“Muito mais do que representar Portugal, trata-se de uma oportunidade única para interagir com um conjunto de peritos de alto nível da NATO e com o grupo de 14 jovens líderes da NATO”, salienta André Pereira Matos, docente do Departamento de Direito e investigador do Instituto Jurídico da UPT.

O evento divide-se em três dias com reuniões “brainstorming” através do uso de plataformas digitais, e terminará com uma apresentação pública que contará com a participação do secretário-geral da NATO, o norueguês Jens Stoltenberg.

Além da Universidade Portucalense, as outras oito universidades que participam na NATO Policy Hackton, são: Harvard University (Estados Unidos da América), Freie Universität (Alemanha), King‘s College London (Reino Unido), Charles University Prague (República Checa), The Johns Hopkins University (Estados Unidos da América), SciencePo Paris (França), University of Tromso (Noruega) e University of Vilnius (Lituânia).[...]

Dolce Vita é agora Vida Ovar

O Dolce Vita Ovar, em Ovar, passa a designar-se VIDA Ovar. A apresentação da nova marca aconteceu este sábado e contou com as presenças de Kevin Cash, proprietário da White Sand Capital Portugal que adquiriu o centro comercial em março deste ano, André Pinto, Administrador da INOGI, sociedade gestora do imóvel, e Salvador Malheiro, Presidente da Câmara Municipal de Ovar.


O conceito “VIDA Lifestyle” sintetiza-se num ambiente onde cada um encontra o seu lugar, ao inspirar-se nas várias dimensões da vida quotidiana. Ou seja, o VIDA Ovar para além da experiência de compra, adiciona as dimensões de saúde, negócios, desporto e lazer. Mais do que um shopping, o VIDA Ovar pretende ser um lugar de vivência de experiências e de emoções, onde as atividades ao ar livre estarão também presentes.
Nesse sentido, ao longo do próximo ano, o centro comercial passará por um processo de reformulação. Haverá lugar para uma renovada praça de alimentação (interior e exterior) dividida por diferentes ambientes (eat&work, living, family, lounge, kids e coffee), novas áreas de estar, um playground para crianças e WC renovados.


No exterior, será reforçada a vertente da família, lazer, desporto e bem-estar, com a criação de campos de ‘padel’, espaços infantis e de fitness, áreas de apoio para ciclistas e um ‘dog park’.
Entre as novidades, destaque, ainda para a criação do Espaço VIDA, que será um lugar de partilha com a Comunidade. Neste lugar, os cidadãos podem apresentar as suas ideias para o centro comercial e conhecer os projetos previstos. Com esta perspetiva de envolver a comunidade, o VIDA Ovar irá premiar as três sugestões mais diferenciadoras para o crescimento e a relevância do centro comercial na vida de todos.

A White Sand Capital Portugal adquiriu este centro comercial em março deste ano. O projeto de transformação do shopping, que irá envolver um investimento total de 2 milhões de euros - 300 mil euros já foram aplicados -, representa o início de um plano de investimentos da White Sand Capital Portugal no setor imobiliário em Portugal.


“Consideramos que Portugal é um dos destinos europeus mais interessantes para investir. Acreditamos que a cultura dos portugueses irá premiar os proprietários de ativos de retalho que criem oportunidades para os seus hábitos de consumo e experiências que façam destes espaços o terceiro lugar a seguir à casa e ao trabalho. Lazer, comida e exercício físico fazem parte de toda esta visão. VIDA Ovar é o primeiro do que esperamos ser uma série sustentável de investimentos em Portugal, que irão criar empregos e apoiar a recuperação económica do país. Queremos também deixar uma palavra a todos os portugueses neste contexto da COVID-19, esperando que se protejam e desejando que esta fase passe rapidamente”, declarou Kevin Cash.
O VIDA Ovar tem 67 lojas e restaurantes distribuídos por dois pisos, numa área bruta superior a 20 mil metros quadrados, e um parque de estacionamento gratuito com 238 lugares cobertos e 1.080 ao ar livre.
Para assinalar este primeiro dia do VIDA Ovar, cada empresário e instituição associados à nova vida do centro comercial foram convidados a plantar uma árvore num jardim dedicado a eles. “Este é um gesto simples com um forte simbolismo. Plantar e cuidar significa fazer crescer a vida, e aqui todos sentimos que este shopping é mesmo um centro de vida para todos”, explica Marta Félix, Diretora do VIDA Ovar.[...]

Colégio de Lamas aposta na tecnologia

O Colégio de Lamas deu mais um passo importante no âmbito da inovação pedagógica e da literacia digital ao adquirir 300 iPads, que se juntam aos 250 já existentes.

Este investimento tecnológico irá permitir que cada aluno do Colégio, do 1º ciclo ao secundário, disponha deste equipamento para uso individual na sala de aula e em casa.

A implementação do programa de utilização do iPad começou em 2016, decorrente da estratégia de modernização do processo de ensino e de aprendizagem do Colégio de Lamas, que incluiu, na altura, a criação de dois novos níveis de ensino: a educação pré-escolar e o 1.º ciclo.

Em 2017, professores e alunos do 1º ciclo introduziram a tecnologia Apple no processo de ensino-aprendizagem. Face aos resultados positivos experienciados, em 2018 o programa estendeu-se aos alunos do 10º ano e em 2019 aos 11º e 12º anos.


Em 2019, o Colégio tornou-se na primeira escola a ter uma professora portuguesa com a distinção "Apple Distinguished Educator". Maria José Oliveira foi reconhecida pela Apple como especialista na integração da tecnologia no ambiente educativo e promotora da inovação na educação.

“A visão estratégica do Colégio de Lamas assenta num compromisso educativo com a inovação e com a escola do futuro. Nesse sentido, temos vindo a implementar práticas de renovação e melhoria constante, apostando em projetos pedagógicos que vão muito para além do modelo tradicional, sendo a utilização do Ipad disso exemplo. O Colégio de Lamas chega, assim, ao ano letivo 2020-2021 com os alunos de todos os níveis de ensino a utilizarem um recurso digital que, comprovamos ao longo destes três anos, ser essencial para redefinir as aprendizagens, explorar novas abordagens do conhecimento e desenvolver experiências criativas”, explica Joana Vieira, Diretora do Colégio de Lamas.

"Os nossos alunos estão mais confiantes, mais autónomos, mais responsáveis, mais criativos, mais competentes e mais comprometidos com o seu processo de aprendizagem”, acrescenta.

Joana Vieira recorda que na segunda metade do ano letivo anterior, marcada pelo ensino a distância imposto pela pandemia de covid-19, “o iPad foi uma ferramenta imprescindível para os alunos poderem continuar o seu processo de aprendizagem, em casa”. Destaca também que os resultados obtidos nos Exames Nacionais pelos alunos do 11.º ano - os melhores de sempre do Colégio - estão relacionados com a utilização intensiva deste equipamento, que apoiou os alunos no acompanhamento das aulas e na organização do estudo para as provas.

Maria José Oliveira, "Apple Distinguished Educator", defende: “Nenhum dispositivo, por si só, cria uma boa experiência de aprendizagem, porém acredito que o dispositivo certo facilita o trabalho dos professores e motiva os alunos para serem autores do seu próprio conhecimento. Todos, aqui, acreditamos que o iPad tem essa potencialidade”.

 [...]

AHP distingue Hotel das Salinas

A Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) distinguiu duplamente o Hotel das Salinas, localizado no centro histórico de Aveiro, pelas suas políticas de Responsabilidade Social e Sustentabilidade Ambiental.
Ao abrigo do programa HOSPES, Carla Santos, Diretora-geral do Hotel das Salinas, recebeu os selos “We Share” (pela quarta vez) e “We Care (pela primeira vez).

O selo “We Share” reconheceu as boas práticas sociais da unidade hoteleira, que durante o ano de 2019 doou ao Banco Alimentar contra a Fome vários artigos têxteis, como lençóis, edredons e atoalhados.

O selo “We Care” premiou as boas práticas ambientais implementadas pelo Hotel, nomeadamente a substituição das garrafas de plástico por garrafas de vidro, a eficiência hídrica e energética do edifício e a reciclagem de resíduos.

O Hotel das Salinas consolida, assim, o seu posicionamento de unidade hoteleira socialmente responsável, ambientalmente sustentável e de qualidade.

Destaque-se que este ano, o Hotel obteve as certificações ambiental (ISO 14001) e de qualidade (ISO 9001) pela APCER - Associação Portuguesa de Certificação, que reconheceu “o trabalho na melhoria contínua, a qualidade do serviço prestado, o rigor da gestão e a política de sustentabilidade ambiental do hotel”.

No contexto da atual pandemia da Covid-19, o Hotel das Salinas implementou um rigoroso protocolo interno que assegura as melhores condições de segurança e de higiene aos colaboradores e hóspedes. Entre as medidas adotadas, destaque para o serviço de pequeno-almoço “à la carte” no quarto, a oferta de um kit de proteção sanitária a todos os hóspedes (inclui máscara, luvas e álcool-gel), a colocação de acrílicos de proteção nas receções e o reforço dos procedimentos de limpeza e higienização dos espaços.

O Hotel das Salinas apresenta o selo “Clean&Safe”, emitido pelo Turismo de Portugal, que garante a implementação de todas as recomendações da Direção Geral de Saúde relativamente às medidas de higienização e segurança definidas para evitar a contaminação dos espaços com o novo coronavírus.

 [...]

São Salvador combate espécies invasoras

A Junta de Freguesia de São Salvador (JFSS) associou-se à Primeira Semana Nacional sobre Espécies Invasoras, que termina esta domingo, 18, organizada pela Plataforma Invasoras.pt do Centro de Ecologia Funcional.

As espécies invasoras são a quinta ameaça à biodiversidade a nível global. A espécie invasora caracteriza-se por proliferar descontroladamente e ameaçar a diversidade de outras espécies e o ecossistema. A área ocupada por espécies invasoras afeta não só as áreas em termos de conservação da natureza, mas também áreas para produção florestal e agrícola.

Em Portugal estão listadas 300 espécies - muitas vieram de outras regiões (são espécies exóticas). Em Ílhavo, estão identificadas várias nas vias pedonais e no Parque da Murteira. As mais comuns são a acácia, a erva-das-pampas, a erva da fortuna, a figueira da índia, os bons dias e as azedas.

Consciente da importância da sensibilização da população para esta realidade, a JFSS visitou na segunda-feira, 12, e terça-feira, 13, o Agrupamento de Escolas de Ílhavo onde consciencializou os 1.750 alunos sobre esta ameaça à biodiversidade, oferecendo pequenos sacos com amostras das espécies invasoras presentes na comunidade.

Já na quarta-feira,14, durante a tarde, uma equipa da JFSS procedeu a ações de controlo das espécies invasoras, recolhendo 4700 unidades de acácia comum e 112 penachos no Parque de Lazer da Murteira.

Por fim, na sexta-feira, 16, a JFSS promoveu uma palestra online, com duas biólogas e investigadoras: Hélia Marchande (investiga plantas invasoras desde 1997) e Mónica Almeida (estuda a erva-das-Pampas, nomeadamente o seu ciclo de vida e as razões do seu comportamento invasor).
A JFSS tem desenvolvido um importante trabalho na eliminação das espécies invasoras nas vias pedonais e no seu controlo no Parque da Murteira e na zona florestal em Vale de Ílhavo. Tem também dinamizado atividades de educação ambiental e de identificação de espécies vegetais, procurando a preservação ambiental com a adoção de boas práticas e a construção de bombas de sementes.

Sublinhe-se que as Nações Unidas elegeram 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade, com o intuito de aumentar o reconhecimento, entre o público em geral e os decisores políticos, da importância de plantas saudáveis e da necessidade de as proteger, para se conseguir atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

As pragas e doenças das plantas representam, a cada ano, a perda de até cerca de 40 por cento das culturas alimentares no Mundo.

O Ano Internacional da Fitossanidade também é considerado “uma iniciativa chave para destacar a importância da saúde das plantas para aumentar a segurança alimentar, proteger o ambiente e a biodiversidade e impulsionar o desenvolvimento económico”.[...]

Portucalense com selo "Covid Safe"

 A Universidade Portucalense recebeu o selo "Covid Safe", após uma auditoria da Associação Portuguesa de Certificação - APCER, que reconhece a relevância das medidas de higiene e segurança adotadas, no sentido de minimizar os riscos de contágio de estudantes, docentes e colaboradores.

Esta certificação assegura que o campus da Universidade garante o cumprimento das orientações das autoridades sanitárias no contexto da pandemia da Covid-19, assumindo-se como um lugar seguro de aprendizagem e de partilha.

Neste ano letivo particular, a Universidade Portucalense oferece um modelo ensino presencial, maioritário, combinado com algumas componentes a distância.

 [...]

OLI oferece três ventiladores

A empresa OLI doou três ventiladores ao Hospital de Aveiro, no âmbito de um programa solidário de combate à pandemia da Covid-19 e de apoio à Comunidade onde a empresa está sediada há 66 anos.

Esta oferta foi formalizada esta manhã por António Ricardo Oliveira, Administrador da OLI, e Margarida França, Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga.

Estes equipamentos médicos, considerados decisivos no tratamento dos doentes mais críticos, juntam-se aos 11 já existentes nesta unidade hospitalar. A aquisição destes três ventiladores, homologados pelo Ministério da Saúde, representou, para a OLI, um investimento de 56 mil euros.

“Desde o início do surto do novo coronavírus, a OLI implementou um projeto humanitário, pensado sobretudo na proteção dos profissionais de saúde. Em abril iniciámos a produção de viseiras, que ofereceremos a hospitais, centros de saúde e também a instituições, como lares. A doação destes três ventiladores surge neste contexto de emergência sanitária e, também, no âmbito da política de Responsabilidade Social que a empresa desenvolve no sentido de valorizar a comunidade onde está integrada”, declara António Ricardo Oliveira.

Até ao momento, a OLI doou 61 mil viseiras. A Administração Regional da Saúde do Norte, o Hospital Curry Cabral e o Centro Hospitalar Universitário de Coimbra surgem no topo das instituições, a nível nacional, que mais receberam este material de proteção. No âmbito da região de Aveiro, surgem o Hospital de Aveiro, os municípios de Aveiro e de Sever de Vouga e o Hospital da Luz. 

Ao abrigo do “Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva no contexto da covid-19”, a OLI encontra-se a ultimar a industrialização de componentes de apoio à ventilação de doentes.

 [...]

Novo dono do Dolce Vita Ovar investe 2M€

A White Sand Capital Portugal, proprietária do Dolce Vita Ovar desde março último, iniciou um plano de investimento na ordem dos 2 milhões de euros (2M€) para transformar este centro comercial, localizado em Ovar, num novo conceito de centro comercial que se designa por “VIDA Lifestyle” e pretende ser um lugar central da região entre Porto e Aveiro.


O grupo internacional anuncia que decorrerá, nos próximos 18 meses, um investimento relevante na renovação do ativo, com o intuito de melhorar a experiência de compra focada no “customer care”, desporto, lazer e negócios.
O novo conceito “VIDA Lifestyle” do Dolce Vita Ovar, que incluirá o ‘rebranding’ do próprio centro comercial, será inspirado na vida e promete oferecer áreas mais amplas, zonas de contacto com a natureza e um ambiente onde cada um encontra o seu lugar.
A curto prazo, nas áreas exteriores, o grande terraço ao ar livre acolherá um spot de alimentação e bebidas e serão criados três parques: infantil, fitness e animal. Nas áreas interiores, a praça da alimentação será renovada, nascerá um ‘playground’ para crianças e serão disponibilizados novos espaços de estar e de WC.


Neste momento, o centro comercial encontra-se a negociar a presença de novas marcas, com o objetivo de alargar a oferta ao consumidor e integrar serviços de bem-estar e saúde.
A aquisição do Dolce Vita Ovar e a sua renovação representam o início de um plano de investimentos da White Sand Capital Portugal nos setores do retalho e do lazer em Portugal, sendo o Dolce Vita Ovar “o primeiro de muitos outros Centros que irão respirar uma nova vida”.


“Toda a área envolvente do Dolce Vita Ovar é única, com a natureza, a arena desportiva, a indústria e os bons acessos rodoviários. Quando visitámos Ovar pela primeira vez, ficamos impressionados com o incrível edifício do centro comercial e esse cenário envolvente. Com os excelentes lojistas âncora e as grandes oportunidades de melhoria, sabíamos que poderíamos causar um impacto positivo na oferta aos residentes de Ovar e de toda a área entre Porto e Aveiro”, refere a Administração da White Sand Capital Portugal para justificar a aposta no Dolce Vita Ovar.[...]

Selo Clean&Safe

O Hotel das Salinas e o Hotel Aveiro Center, unidades hoteleiras do Grupo Albôi localizados no centro histórico de Aveiro, reabriram as suas portas após um encerramento temporário devido à pandemia da COVID-19.

Ambos os hotéis retomam a atividade com o selo de distinção "Clean&Safe", emitido pelo Turismo de Portugal, que garante a implementação de todas as recomendações da Direção Geral de Saúde relativamente às medidas de higienização e segurança definidas para evitar a contaminação dos espaços com o novo coronavírus.

Entre as medidas adotadas, destaque para a oferta de um kit de proteção sanitária a todos os hóspedes (inclui máscara, luvas e álcool-gel), o serviço de pequeno almoço à la carte no quarto, a colocação de acrílicos de proteção nas receções e o reforço dos procedimentos de limpeza e higienização dos espaços.

“É com confiança que reabrimos o Hotel das Salinas e o Hotel Aveiro Center, após a implementação de um protocolo interno de procedimentos que assegura as melhores condições de segurança e de higiene aos nossos colaboradores e hóspedes. Recomeçamos ainda mais empenhados em reforçar a experiência de excelência que o mercado nos reconhece”, explica Carla Santos, diretora-geral do grupo hoteleiro.[...]

Início
Anterior
1