PT // EN // ES      

Portucalense estuda combate à doença de Alzheimer

O Instituto de Desenvolvimento Humano Portucalense (INPP) está a desenvolver uma investigação no âmbito da doença de Alzheimer, que pretende estudar a combinação do treino cognitivo, com a técnica ETCC, para minimizar ou reverter os efeitos do declínio cognitivo.
 
Atualmente, a demência afeta 6,3 milhões de pessoas em toda a Europa, apresentando uma estimativa de prevalência de 23,7% em pessoas com mais de 85 anos de idade. Para Jorge Leite, diretor do INPP, estas estatísticas são alarmantes e devem acelerar a prioridade clínica de iniciar a terapêutica da doença o mais próximo possível do início dos sintomas, sobretudo quando em Portugal 18,2% da população possui 65 anos ou mais.
 
"A doença de Alzheimer representa mais de 70% de todos os tipos de demência, e possui um longo estágio prodrómico apelidado de défice cognitivo ligeiro (DCL). Nem todos os indivíduos com DCL desenvolverão a doença de Alzheimer, mas vários estudos sugerem que as pessoas com DCL (especialmente o tipo amnésico) são mais propensas a desenvolver demência”, explica o investigador.
 
“Atualmente, as intervenções de treino cognitivo e estimulação transcraniana têm obtido bons resultados na prevenção e no retardamento da progressão da doença. Por exemplo, um programa de treino cognitivo, com sessões de 60 minutos, três vezes por semana durante seis meses, foi capaz de induzir uma melhoria significativa no funcionamento cognitivo em pessoas com DCL.”
 
Partindo da premissa que o uso do treino cognitivo em idosos pode minimizar ou reverter os efeitos do declínio cognitivo associados à idade, a investigação liderada pelo INPP apresenta uma proposta em que o treino cognitivo consiste numa tarefa de adaptatividade “dual n-back”, com efeitos de transferência para outros domínios cognitivos.
 
“ETCC é outra técnica que é capaz de melhorar o funcionamento cognitivo em pacientes que sofrem de DCL. Uma sessão única de ETCC anodal foi capaz de melhorar o desempenho cognitivo, ao nível de controles, com uma redução significativa na hiperatividade pré-frontal relacionada à tarefa e "normalização" das redes neuronais em repouso. O que não é conhecido é o efeito da combinação de ambas as técnicas em pacientes com DCL. Para isso, a nossa proposta é realizar um estudo duplo-cego, paralelo, randomizado, avaliando os efeitos da combinação de treino cognitivo com ETCC (ativa ou placebo). Além disso, planeamos usar as alterações a nível de EEG, nomeadamente, de decréscimo ao nível do poder de beta, para direcionar a nossa intervenção, estudando a validade do uso desta intervenção, bem como do seu potencial uso enquanto preditor de resultados para futuros ensaios”, adiantou Jorge Leite.
[...]

Larus em empreendimento de luxo no Sri Lanka

A empresa portuguesa de mobiliário urbano Larus Design, que se tem distinguido internacionalmente pela inovação em design, irá mobilar os espaços públicos do Keells Waterfront, o maior empreendimento imobiliário da cidade de Colombo no Sri Lanka, com dissuasores “Vesúvio” desenhados pelo arquiteto Alcino Soutinho (1930-2013).

Os dissuasores “Vesúvio” irão proteger os passeios pedonais da invasão ilícita dos veículos automóveis, “sem imporem uma presença excessiva quer formal, quer física, propondo-se a face rampeada para o lado praticável por peões e a aresta mais agressiva para o lado do trânsito mecânico”, explica Pedro Martins Pereira, CEO da LARUS.

Pela sua composição arquitetónica e dimensão, o Keells Waterfront é um projeto inédito no sudeste asiático, integrando um hotel de seis estrelas, um shopping, residências de luxo e escritórios, assumindo a identidade de “uma cidade dentro de uma cidade”. A empresa multinacional de arquitetura Balmond Studio é a responsável pela execução deste empreendimento, que estará concluído em 2019.

A Larus é reconhecida internacionalmente por desenvolver soluções de mobiliário urbano inovadoras. A partir da fábrica em Albergaria-a-Velha, a Larus mobila cidades como Lisboa (Parque das Nações, Ribeira das Naus, Alta de Lisboa), Porto (Serralves, Avenida dos Aliados), Madrid (junto à Praça de Cibeles), Casablanca (Medina de Casablanca) Santiago de Compostela (Cidade da Cultura), Luanda (Baía de Luanda e Ilha do Cabo), Génova, Antuérpia, Londres, Dubai, Macau, entre outras.

 [...]

OLI lança autoclismo inovador

A empresa portuguesa OLI deu mais um passo importante para a sustentabilidade hídrica, ao apresentar um novo autoclismo (OLI74 Plus)que permite a ligação do autoclismo a uma segunda rede de abastecimento de água.

Assim, com este autoclismo torna-se possível, por exemplo, utilizar um reservatório de águas pluviais para as descargas, em alternativa à água potável, cada vez mais escassa e cara.

A utilização de águas pluviais nos sistemas de instalação sanitária é uma resposta à necessidade de redução do consumo de água no espaço de banho. As recentes previsões das Nações Unidas indicam que em 2030 haverá um défice hídrico de 40% em todo o mundo, sendo urgente adotar novos padrões de consumo, sobretudo no WC, responsável por 33% do consumo doméstico.

O OLI74 Plus, com duas torneiras de enchimento de água,foi desenvolvido no último ano pelo centro de Investigação e Desenvolvimento da OLI, em Aveiro, e incorpora a tecnologia patenteada Hydroboost e Azor Plus.

Fabricado em polipropileno, material altamente resistente, o OLI74 Plus permite ajustar o volume de descarga de água até aos seis litros edispõe de quatro acionamentos – ‘no touch’, eletrónico, pneumático e mecânico.

Esta solução decorre da inovação que define o ADN da OLI, que atualmente tem 47 patentes ativas e está entre as empresas portugueses que mais patenteiam na Europa.[...]

O potencial da Saúde por Luís Portela

Luís Portela, Presidente da BIAL, é o orador convidado do seminário “O grande potencial de desenvolvimento da Saúde”, no dia 25 de maio, às 11h, na Universidade Portucalense (Sala de Atos).

Para o responsável da farmacêutica portuguesa reconhecida pela inovação, “a Saúde em Portugal tem um grande potencial de desenvolvimento, sobretudo se for conseguida a transferência do muito conhecimento acumulado nos institutos de investigação e nas Universidades para as empresas”.

O seminário “O grande potencial de desenvolvimento da Saúde” está integrado no Ciclo de Seminários “Caminhos da Economia Nacional”.

A participação é livre, mediante a inscrição prévia através do endereço de correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 [...]

Ministro da Economia inaugura fábrica da OLI

No dia 11 de maio, sexta-feira, às 11h, o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, irá inaugurar uma nova fábrica de moldes da OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do Sul, no complexo industrial do grupo, sediado em Aveiro.

A construção de raiz da nova unidade industrial OLI Moldes de 3.000 metros quadrados tem como objetivo duplicar a capacidade de produção e a qualidade no fabrico de moldes complexos para as indústrias automóvel e hidro-sanitária de todo o mundo, resultando de um plano de investimentos de 10 milhões de euros, que o grupo concluirá, no final do ano, coma operacionalização de um novo espaço de armazenamento semi-inteligente. A OLI Moldes integra 30 colaboradores.

“A OLI perspetiva que este investimento, ao nível de novas instalações e tecnologia, reforce a capacidade exportadora da OLI Moldes na produção de moldes de pequena e média dimensão para clientes de várias indústrias e beneficie globalmente o grupo nas áreas que são o seu motor dominante de crescimento - a inovação e a internacionalização”, afirma António Oliveira, Presidente da OLI.

“Em Portugal, a OLI reúne competências múltiplas e complementares que permitem controlar toda a cadeia de valor e desenvolver permanentemente soluções de banho hidricamente sustentáveis. Esta combinação tem sido determinante para a expansão mundial e a afirmação da OLI em mercados exigentes e competitivos. Porém, para manter a competitividade, este investimento é indispensável para responder aos níveis de exigência cada vez maiores de desenvolvimento do produto e de produção que o mercado global impõe”, justifica.

Em 2017, a OLI registou um volume de negócio global de 54 milhões de euros, produziu cerca de dois milhões de autoclismos, a partir do seu amplo e moderno complexo industrial de 82 mil metros quadrados, e exportou 80% da produção para 80 países dos cinco continentes. A fábrica, reconhecida pela inovação e premiada pela eficiência, labora 24 horas por dia, sete dias por semana e assegura a produção semanal de 44 mil autoclismos e 64 mil mecanismos. 

O universo OLI integra um complexo industrial em Aveiro, filiais em Itália, na Alemanha e na Rússia, onde tem também uma fábrica. Atualmente, a empresa integra 389 colaboradores em Portugal.[...]

Larus Award 2017

Encontra-se a decorrer a última chamada de candidaturas ao LARUS AWARD 2017, o primeiro e único prémio nacional que distingue projetos de Design Urbano a nível internacional.

O objetivo é premiar o mérito de novos autores, valorizar trabalhos com um impacto positivo no urbanismo das cidades e na qualidade de vida dos cidadãos e promover o conhecimento, a originalidade e a inovação do Design Urbano.

Podem candidatar-se ao LARUS AWARD 2017 estudantes de Design, Designers, Arquitetos, Empresas e Ateliers de qualquer nacionalidade, nas categorias: "Prémio Académico" e "Prémio Profissional", até 30 de abril de 2018.

O júri internacional integra diversos especialistas e é presidido por Francisco Providência, Designer, Professor Universitário, fundador do atelier "Providência Design" e vencedor do Prémio Nacional de Design (1999).

Os vencedores serão galardoados com um Troféu de Excelência desenhado pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira, Prémio Pritzker 1992, e terão a oportunidade de expor os seus trabalhos na Bienal Ibero-Americana de Design.

Pedro Martins Pereira, fundador da Larus, explica que o LARUS AWARD 2017 ambiciona "responder aos difíceis e surpreendentes desafios que se colocam atualmente às empresas. Num mundo que se vai tornando extremamente competitivo, solicita-se ao Design que dê resposta às necessidades do mercado, auxiliando igualmente o aparelho produtivo. É nesse sentido que promovemos uma adequada utilização do Design, ferramenta determinante na pesquisa e no desenvolvimento, procurando soluções para as necessidades humanas, respeitando a economia de recursos e a identidade das gerações e das culturas, adequando os produtos às disponibilidades produtivas, ou sugerindo novas utilizações de materiais e de equipamentos produtivos."

Sublinhe-se que em 2011, a empresa lançou o Prémio Ibérico LARUS, apostando este ano na abrangência global, convidando estudantes e profissionais de todo o mundo a candidatarem os seus projetos e equipamentos de Design Urbano.
A LARUS é uma empresa portuguesa de mobiliário urbano que já conquistou cinco prémios mundiais de Design (Red Dot Award) e, em 2010, foi eleita a "Melhor Empresa Europeia na Gestão do Design".

Com a LARUS trabalham nomes reconhecidos da Arquitetura e do Design, como é o caso de Siza Vieira, Daciano da Costa, Souto de Moura, Alcino Soutinho, Carrilho da Graça, João Nunes, Josep Lluís Mateo, Francisco Providência ou Henrique Cayatte.

Hoje, a empresa mobila cidades em todo o mundo, como Lisboa, Porto, Londres, Madrid, Dubai, Casablanca, Maputo, Luanda ou Cidade do Kuwait.[...]

OLI cresce 11% e atinge os 54 milhões de euros

Em 2017, a OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do Sul, atingiu um volume de negócios de 54 milhões de euros, que representa um aumento de 11%, face a 2016, e o quarto ano consecutivo do seu crescimento.

Esta progressão foi impulsionada particularmente pelo crescimento das exportações para a Escandinávia (50%) e Alemanha (26%), continuando a Europa a ser o principal mercado da empresa portuguesa.

O desenvolvimento de soluções inovadoras, nomeadamente autoclismos interiores, com tecnologia incorporada, que respondem às exigências da sustentabilidade hídrica e energética, e a criação de uma filial na Alemanha, em 2016, que alavancou a expansão da marca neste país, explicam os bons resultados das exportações escandinavas e germânicas.

Em 2017, a OLI produziu cerca de dois milhões de autoclismo e exportou 80% da produção para 80 países dos cinco continentes.

No mercado nacional, o crescimento foi de 12%, na comparação homóloga, tendo contribuído para esta subida a retoma do setor da construção, nomeadamente da construção nova e da reabilitação.

"A OLI é uma marca em crescimento e continuará a manter esta evolução. Este ano, estimamos crescer globalmente 10%, aumentar a quota de mercado em mercados estratégicos e continuar a colocar a inovação ao serviço da preservação da água, com o objetivo de salvaguardar a vida do planeta", afirma António Oliveira, Presidente da OLI.

Sobre a OLI:
A OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do Sul encontra-se sediada em Aveiro. Exporta 80% da produção para 80 países dos cinco continentes. Em 2017, registou um volume de negócios de 54 milhões de euros. A empresa integra 389 colaboradores em Portugal. A fábrica trabalha ininterruptamente 24 horas por dia, sete dias por semana, e tem uma produção semanal de 43,7 mil autoclismos e 64 mil mecanismos. É a única empresa portuguesa a produzir autoclismos interiores.[...]

Colégio de Lamas estreia Salas de Aula do futuro

O Colégio de Lamas, em Santa Maria de Lamas, inaugurou as novas instalações da Educação Pré-Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico, onde foram criados “Ambientes Educativos Inovadores”, conhecidos como “Salas de Aula do Futuro”, que têm sido adotados um pouco por toda a Europa.

O Colégio de Lamas é a primeira escola do Distrito de Aveiro a integrar estes laboratórios de aprendizagem, propícios à utilização das tecnologias digitais, desde o ensino pré-escolar até ao secundário.

“Este projeto educativo, inspirado no ‘Future Classroom Lab’, desenvolvido pela ‘European Schoolnet’ e sob orientação da Direção Geral - Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas (ERTE), permite aos alunos construírem o seu próprio conhecimento, desenvolvendo competências como a criatividade, o pensamento crítico, a resolução de problemas, a liderança, a comunicação, a colaboração, a flexibilidade e a adaptabilidade”, explica Joana Vieira, Diretora do Colégio de Lamas.

“Nas novas instalações foram criados dois Ambientes Educativos Inovadores, formados por seis diferentes espaços de aprendizagem. Cada espaço coloca a tónica numa competência específica, explorando-se os elementos essenciais na aprendizagem do século XXI - os novos papéis e as novas competências de alunos e professores, as metodologias ativas de aprendizagem, as tecnologias digitais e as tendências da sociedade e da economia que determinam os novos rumos da educação”.

As “Salas de Aulas do Futuro” juntam-se a outros projetos relevantes do Colégio de Lamas, no âmbito da literacia digital, em parceria com a Microsoft School, a Academia de Código e Apple Education, reconhecidos como os melhores parceiros para a educação tecnológica em Portugal.

A cerimónia de inauguração das novas instalações contará com a participação de Emídio Sousa, Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, e dos responsáveis da Direção Geral da Educação e DGEstE Norte, representantes da Universidade Católica e da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti.[...]

Universidade Portucalense com nova Administração

Armando Jorge de Carvalho foi eleito Presidente do Conselho de Administração da Universidade Portucalense para o triénio 2018/2020, após uma vitória com maioria absoluta, no dia 29 de janeiro.

Na cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais, Armando Jorge de Carvalho afirmou que a sua a missão é "Preparar a universidade do futuro".

"O futuro terá de passar, inevitavelmente, pela introdução de determinadas dinâmicas associadas à competitividade, à internacionalização abrangente, à adoção de novas soluções digitais no processo de aprendizagem e transmissão de conhecimento, à investigação colaborativa e participação em redes internacionais e à inovação, que obriga a que as estruturas organizacionais se adaptem convenientemente a mudanças rápidas", afirmou.[...]

A3ES certifica UPT

A A3ES - Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior certificou o Sistema Interno de Garantia da Qualidade (SIGQ) da Universidade Portucalense (UPT) por seis anos - período máximo possível -, sem quaisquer condições. A UPT é, assim, a primeira universidade privada a obter esta certificação.

O processo de certificação decorreu ao longo de 2017, tendo sido coordenado pelo Gabinete de Qualidade e Avaliação. Com esta certificação, a Universidade Portucalense obtém a autenticação do rigor e da qualidade dos serviços que presta, consolidando a sua cultura de excelência.[...]

Início
Anterior
1